Diretora Técnica: Dra Fabíola Kleinert
CRM 27455

55 3025.6440

Rua Pinheiro Machado, 2380 sala 08
Santa Maria RS

Celulite

A celulite é uma das queixas mais comum entre as mulheres. Acomete 85% das mulheres após a puberdade e se manifesta no tecido gorduroso que se encontra embaixo da pele. Existe uma predileção pela região glútea, coxas, abdômen, parte posterior e lateral dos braços e a face interna dos joelhos.


celulite2


Dieta rica em açúcar e gordura, sedentarismo e distúrbios circulatórios, como varizes e pernas inchadas, também contribuem para o surgimento da celulite, pois favorecem o acúmulo de gordura associado à má circulação linfática. Isto resulta na inflamação do tecido adiposo a na formação de fibrose. Outros fatores, como o tabagismo, a pré-disposição genética, fatores psicossomáticos e disfunções intestinais podem ser causas desta condição cutânea.


Apesar de alimentação saudável e a prática de atividade física serem condições extremamente importantes para a melhora da celulite, nem sempre é o suficiente para que elas desapareçam. Atualmente, existem diversos tratamentos para a melhoria do aspecto da celulite, que visam ativar as circulações sanguínea e linfática, romper as traves de fibrose e diminuir a gordura local. A indicação das técnicas recomendadas irá depender do tipo e grau de celulite.


O adipócito (célula de gordura) apresenta pequenos vacúolos no seu interior que estocam o excesso de gordura da alimentação. Com o progressivo aumento da deposição de gordura, eles vão se aproximando e acabam se unindo, aparecendo então um grande vacúolo que ocupa quase toda a célula. Esta deposição de gordura faz com que célula toda aumente seu volume.


O tecido gorduroso que fica embaixo da pele é formado por um grande número de adipócitos, entre estas células correm vasos sanguíneos, as artérias que trazem o sangue, oxigênio e nutrientes e as veias e linfáticos que transportam o sangue e os produtos do metabolismo de volta para a circulação num processo contínuo.


No tecido gorduroso existem também fibras que separam os grupos de adipócitos. Em virtude das características destas fibras que as mulheres desenvolvem celulite e os homens não. Nas mulheres as fibras são finas e perpendiculares à pele, ligando a pele ao tecido muscular mais profundo. Nos homens as fibras são mais grossas e se ligam à musculatura de forma oblíqua. Quando aumenta o tamanho do tecido gorduroso na mulher por causa do acúmulo de gordura, este tecido se expande em direção à pele e quando o mesmo acontece no homem, as fibras resistem à expansão em direção à pele e dirigem o tecido gorduroso em direção a profundidade, não aparecendo assim as irregularidades da celulite.


O tecido gorduroso aumentado comprime as veias e linfáticos, desenvolvendo edema (inchaço) que aumenta ainda mais o volume do tecido, intensificando o processo de celulite. Os hormônios femininos direcionam o tecido gorduroso para regiões como o quadril, além disso,  alteram a parede das micro veias, piorando mais as condições circulatórias e agravando a celulite, em um ciclo vicioso que se não tratado adequadamente, tende à perpetuar. Os estágios de celulite vão evoluindo, desde o estágio I quando existe apenas um aumento de volume das células, com um pequeno edema, até estágios mais avançados, ocorrendo completa desorganização do tecido gorduroso com aparecimento de nódulos e depressões (buraquinhos).


celulite1


Estágios da celulite:



Tratamentos recomendados: